Minha lista de blogs

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011


Costumamos esquecer que não podemos impedir a mudança: tudo dança a coreografia sábia e implacável da impermanência. Mas a música daquilo que verdadeiramente nos toca com amor, não importa o quanto tudo mude - e tudo muda -, não deixa nunca mais de tocar e viver, de algum jeito, no nosso coração.



Ana Jacomo.

3 comentários:

Jortas disse...

A música da impernanência é permanente.
Tal a força que em nós deixa a sua mudança como se nada mudasse!

Juliane S. Rocha disse...

Sentimento raro, não como saber se realmente existe enquanto vive.
O blog ficou muito bonito assim.
Beijos

Um pouco de mim disse...

Nao temos como conter o movimento da vida, mas podemos reter muitas coisas.
O que amamos é eterno em nosso coraçao, mesmo que passe por nós e venham outras coisas, né?
Bjokas Ale!!
Amu tuu!!